Cachapuz: um contributo de "peso" no crescimento da indústria nacional - Cachapuz

Browser not suported.

Download an updated browser:

Chrome

Firefox

Clipping

Cachapuz: um contributo de “peso” no crescimento da indústria nacional

10 Abril, 2015

Portugal teve uma industrialização tardia comparativamente aos países europeus mais desenvolvidos. Foi no século XX, mais especificamente no período entre 1951 e 1973, que o setor industrial ganhou relevância quer na produção, quer no emprego, contribuindo ao longo de quase todo o século para o crescimento do nível médio de vida português e da produtividade na economia portuguesa.

 

Atualmente, a revolução que está em curso é a tecnológica sendo Braga um forte exemplo disso. Considerada por muitos como a Sillicon Valley Portuguesa, esta cidade é a nova força da indústria do software muito por “culpa” da Universidade do Minho que forma profissionais nesta área desde 1976.

 

Bem mais “antiga” é a relação que a cidade bracarense tem com a indústria ligada à pesagem. Motivada pela dinâmica comercial e industrial da época, em 1920, a Cachapuz, pela mão do industrial José Duarte Rodrigues, encetou a produção da balança mais popular da época: a R1, modelo decimal. A Cachapuz rapidamente ganhou um novo fôlego deixando de ser apenas comercial. Nascia assim a lendária história da balança.

 

Logo depois, os anos 30 davam lugar a uma nova revolução interna: a Cachapuz arrancou com a produção industrial da primeira ponte-báscula para a pesagem de camiões. Este pioneirismo conferiu um progressivo sentido de responsabilidade e também de reconhecimento ao nome Cachapuz.

 

A pesagem industrial foi desde sempre encarada por esta empresa como um “peso” essencial para dar resposta ao dinamismo do mercado vigente, especialmente numa época nitidamente demarcada pela mudança. 
Pouco tempo depois, o seu contributo recaiu na precisão e arrojo das ponte-básculas ferroviárias demonstrando-se um equipamento essencial dado que os transportes ferroviários passavam nesse momento por uma fase de modernização e expansão em Portugal.

 

Nas últimas décadas, o foco da Cachapuz voltou-se para a conceção e implementação de soluções de automatização como resposta às necessidades identificadas no terreno, visando o aumento de competitividade e essencialmente de produtividade das empresas clientes. Assim surgiu o SLV Platform, o primeiro software “inteligente” que apoia a gestão e logística de todas as operações num processo de pesagem industrial. A sua principal característica é o facto de ser passível de personalização, de acordo com as necessidades dos mais variados setores. Para além do controlo e monitorização do processo logístico, esta solução já evoluiu para um eficiente sistema de reporting e de planificação das vendas com base nos dados recolhidos.

 

O desenvolvimento de um software inovador e tão completo como o que é incorporado nas soluções de pesagem da Cachapuz, permitiu que esta empresa se tornasse numa referência nacional e internacional. Atualmente é líder nacional e a primeira escolha das grandes empresas nacionais dos setores do cimento, transporte, portos marítimos, resíduos e agregados, tomate, cereais, e outros setores industriais.

 

O investimento contínuo em I&D por parte da Cachapuz contribuiu, assim, de forma consistente e astuciosa para a inovação no setor industrial nacional. Esta atitude constante de desafio perante a realidade instalada confere um “peso” crucial ao posicionamento de um nome que é líder nacional.

 

Encontre este artigo de “peso” na edição nr. 166 da Revista SIM, 1ª quinzena de abril.