Cachapuz é a primeira empresa em Portugal a efetuar verificações CE de acordo com a nova Diretiva 2014/31/UE - Cachapuz

Browser not suported.

Download an updated browser:

Chrome

Firefox

Notícias

Cachapuz é a primeira empresa em Portugal a efetuar verificações CE de acordo com a nova Diretiva 2014/31/UE

18 Julho, 2016

A partir de hoje, a Cachapuz é a primeira empresa Portuguesa no setor de pesagem industrial habilitada a efetuar verificações CE (como centro autorizado através do módulo D conferido à Società Cooperativa Bilanciai em Itália) de acordo com a nova Diretiva 2014/31/UE que legisla os instrumentos de pesagem não automáticos, ou seja, aqueles que exigem a intervenção de um operador durante a pesagem. Esta Diretiva pretende proteger o público contra os resultados incorretos de operações de pesagem por meio de instrumentos de pesagem não automáticos quando utilizados para determinadas categorias de operações; pretende ainda assegurar um elevado nível de proteção do interesse público e garantir uma concorrência leal no mercado da União.

 

A avaliação da conformidade é o processo de verificação através do qual se demonstra se estão cumpridos os requisitos essenciais da presente Diretiva. Como fabricante, e de acordo com a Diretiva, a Cachapuz cumpre os requisitos estabelecidos, garante e declara que os equipamentos de pesagem não automáticos estão em conformidade com o tipo descrito no certificado de exame UE de tipo.
A marcação CE que assinala a conformidade de um instrumento de pesagem não automático é o corolário visível de um processo que abrange a avaliação da conformidade em sentido lato, de acordo com esta Diretiva. Esta marcação indica que o instrumento cumpre os requisitos aplicáveis estabelecidos na legislação de harmonização da União que prevê a sua aposição.

 

A Cachapuz, empresa líder no mercado nacional no setor da pesagem demonstra, mais uma vez, a sua preocupação de líder no que toca ao cumprimento de todos os requisitos legais que assegurem “um elevado nível de proteção do interesse público e garantir uma concorrência leal no mercado da União” de acordo com a nova Diretiva europeia.